Corrente da Coentro - as nossas apostas para 2017

by Coentro Comunica


Inspirados nas correntes de gastronomia que estão rolando no Facebook, decidimos convidar nossa equipe para responder uma listinha rápida com desejos e apostas para o próximo ano!  O resultado você confere a seguir, mas exigimos que você compartilhe também com a gente suas respostas, deixe seu comentário!

Paty

Quero aprender a cozinhar em 2017: mussarela e outros queijos! 

Prato favorito do ano: sorvete de Cambuci do La Bottega di Leonardo, melhor sorvete do mundo! Com gosto que lembra a jabuticaba misturada com limão.

Um destino gastronômico para visitar: São vários, todos bem pertinho! Conhecer o Sítio do Bello e sua produção de frutas nativas da Mata Atlântica, em Paraibuna, as Serras Verdes, no Sul de Minas, onde são cultivados os legumes e frutas orgânicas que consumo durante o ano, e a aldeia indígena do Cacique Adolfo Timótio, próximo à Bertioga, Fortaleza do Slow Food, para ver de perto o manejo de palmito juçara.

Um hit e um flop para o ano que vem: Acho que um hit pode ser a produção de queijo caseira, assim como o pão foi para este ano, e um flop serão os restaurantes caros e cheios de frescura, com serviço à moda antiga.

O que você come quando ninguém vê: Pizza SÓ de Catupiry e Torcida de pizza!!

Seu nome gastronômico na planilha da Odebrecht: Paty Vinagrete eheheheh. Já que não pude ser chacrete!

Qual ingrediente da Arca do Gosto você é? Juçara, pela minha origem indígena, ahaha! 

Lucas

Quero aprender a cozinhar em 2017: Doces, já que minha última tentativa de bolo parecia mais uma omelete!

Prato favorito do ano: Pra ir na onda (que espero que não passe tão cedo), comi Lámen até dizer chega - mas não até enjoar! Amo o do Chankonabe do Bueno!

Um destino gastronômico para visitar: Belém do Pará! Não conheço ainda e em 2017 quero tirar o atraso!

Um hit e um flop para o ano que vem: Acho que Lámen vai continuar sendo hit. Mas acho que a onda de chefs cozinhando em casa, aposta de vários apps recém-lançados, não pega por aqui... 

O que você come quando ninguém vê: Todo tipo de bala, sou o terror dos Ubers haha. Adoro pegar as mais diferentes, outro dia experimentei uma de mamão (confesso que não gostei nada, mas o que vale é provar)   

Seu nome gastronômico na planilha da Odebrecht: Jimmy Churri, apelido que ganhei do Voltan e que pegou por aqui!

Qual ingrediente da Arca do Gosto você é? Pitanga, fruta brasileiríssima que gosta de sol e de praia!

Paula

Quero aprender a cozinhar em 2017: Muitas coisas, mas adoraria saber fazer um polvo no ponto certo, macio e bem temperado!

Prato favorito do ano: Steak tartar no tutano do Tanit - senhor, o que é aquilo? Sonho todos os dias! Agora, no começo de 2016 eu tava viciada no Carpaccio da Carlos, acho que ando numa onda carne crua mesmo...hehe

Um destino gastronômico para visitar: Itália, por motivos óbvios, e Peru, acho que também é autoexplicativo, né? Piro nisso de poder conhecer alguns dos melhores restaurantes do mundo e ao mesmo tempo comer comidas de rua fodas! Ah, e também tô maluca para conhecer o Pará!

Um hit e um flop para o ano que vem: Eu apostaria em algo que pode parecer bem óbvio, que começou há um tempo dentro do meio, mas que acredito vão aparecer muitos lugares assim. Acho que os restaurantes e bares serão mais simples, tanto no ambiente como nas receitas, que vão levar poucos ingredientes, molhos ou preparos elaborados, servindo eles quase in natura. Já o flop acho que serão os mil izakayas que abriram pela cidade, fora do bairro da liberdade, e que apostaram demais na onda da lámen. Apesar de adorar a ideia do boteco japonês, acho que não tem tanto espaço assim no mercado: muitas casas especializadas devem fechar, ficarão algumas poucas e boas. 

O que você come quando ninguém vê: 7 belo, Bono, Negresco, bolacha Torinha, tudo aquilo que fica no pote do coworking e que eu não consigo passar sem comer... 

Seu nome gastronômico na planilha da Odebrecht: Mascatudo

Qual ingrediente da Arca do Gosto você é? Queijo Araxá, parece que tem maturação (maturidade RISOS) boa, longa, e uma concentração de lactose baixa, igual a mim! 

Mari

Quero aprender a cozinhar em 2017: Qualquer coisa! Eu não tenho muitos talentos culinários. Na verdade, confesso que nunca me aventurei muito na cozinha. As minhas poucas tentativas - todas BEM básicas, aliás - dão sempre errado: nunca acerto o ponto do ovo frito que eu quero, minha tapioca gruda na frigideira toda vez e até o bolo de caixinha não assa direito. Trabalhando na Coentro ao lado da rainha-do-mar do ceviche e do cozinheiro que foi até parar no mural da Vitória na pauta "cozinhando para os amigos", isso é uma grande vergonha. 

Prato favorito do ano: Ovo! Parece básico demais, mas nesse ano me viciei em ovo e todas as suas versões: mexidos no café da manhã, cozidos na salada, fritos quando quero resolver rápido, poché na torrada, mollet na sopa, bolovo do Guarita e por aí vai. E na sobremesa, então? Fios de ovos, pudim de claras e pastel de Santa Clara são meu top 3 doces preferidos da vida toda. 

Um destino gastronômico para visitar: Portugal! Vide resposta acima.  Brinks, vou dar uma justificativa melhor: até esse ano, eu nunca tinha comido bacalhau (desculpa Vitor Sobral!!!!!!). Mas por motivos de Pat-me-mandou-fazer-isso-logo-pelo-amor-de-deus, eu provei e descobri que esse peixinho é bem bom. 50% culpa do Grupo da Esquina e 50% por conta da minha paixão por doces com ovos, fui conhecendo cada vez mais os pratos portugueses e decidi que não posso ir pra Portugal. Porque, se eu for, é capaz de nunca mais voltar. Ou ficar presa na alfândega por tráfico de bola de Berlim talvez.

Um hit e um flop para o ano que vem: Hit: cozinha de produto (ai que hype inovadora andré mifano feelings)! Mas, falando sério, acredito muito na tendência de usarmos cada vez mais partes "não usadas" dos alimentos: casca de frutas, raízes, brotos e por aí vai. É gostoso, barato e tudo de bom. Flop: rodízio japa. Acho que tem rolado uma vibe qualidade x quantidade que fará com que restaurantes estilo pague um valor fechado e coma quanto puder tenham cada vez menos espaço. Fora que já tem tantos... 

O que você come quando ninguém vê: Prometem que seremos amigos independente de qualquer coisa? Sim? Então tá, lá vai: desde pequena tenho lanchinhos básicos que faço sempre. São esquisitinhos e inusitados, mas são criações autorais (ui!) e eu amo. Salame com chocolate (DESCULPA EU ACHAVA QUE SALAME DE CHOCOLATE ERA SALAME REAL), pão de queijo com chocolate branco, pão com manteiga e nescau, omelete de toddy e... mexerica com maionese. Desculpa, mundo! 

Seu nome gastronômico na planilha da Odebrecht: Lumberjack. Rá! 

Qual ingrediente da Arca do Gosto você é? Ora-pro-nóbis. Porque esse ano demandou muita oração mesmo!

Luísa

Quero aprender a cozinhar em 2017: Na verdade, eu conto nas mãos o número de receitas que sei fazer, então o básico do Kit Sobrevivência Para o Jovem Adulto Que Quer Morar Sozinho Um Dia!

Prato favorito do ano: os cebiches da Comedoria Gonzales (e da Pat)!

Um destino gastronômico para visitar: Nova York, começando pelo famoso milho do Café Habana, no Soho! 

Um hit e um flop para o ano que vem: Hit - Proteínas vegetais! Flop - Lámen de Nutella 

O que você come quando ninguém vê: Sorvete de casquinha, daqueles que custam R$2, sabe? 

Seu nome gastronômico na planilha da Odebrecht: Casquinha, é claro!

Qual ingrediente da Arca do Gosto você é? Queijo da Serra da Canastra - a concentração de gordura não é lá muito baixa, mas é gostoso mesmo assim! 

Vitória

Quero aprender a cozinhar em 2017: Meu lado canceriano sempre me trouxe essa vontade e agora acho que, finalmente, chegou a hora! Quero aprender a preparar um belíssimo almoço/jantar pelas minhas próprias mãos

Prato favorito do ano: Pastel de Camarão do Bar Urca

Um destino gastronômico para visitar: Peru

Um hit e um flop para o ano que vem: Hit: Valorização dos pequenos produtores; Flop: Hamburgueria "gourmet"

O que você come quando ninguém vê: Quanto mais açúcar melhor! Meu fraco são os doces, na surdina vai uma barra de chocolate inteira, panela de brigadeiro e balas, nesses momentos pode rolar até um sorvete com batata frita! 

Seu nome gastronômico na planilha da Odebrecht: Cabrita

Qual ingrediente da Arca do Gosto você é? Cambuci, a sua época é no verão, minha favorita do ano! Dizem também que parece um disco voador: combina com o minha tatuagem de saturninho 

 

JÚlia

Quero aprender a cozinhar em 2017: Quero exercitar e aprimorar o que aprendi em 2016.

Prato favorito do ano:  Abobrinha gratinada, tagliatelle na manteiga e pedaços macios de cordeiro com ameixas e cenouras num denso molho doce - inesquecível almoço em Lyon.

Um destino gastronômico para visitar: Quero muito ir para o Marrocos, mas o Sul da França está nos meus planos para 2017.

Um hit e um flop para o ano que vem: Acho que o hit serão os orgânicos e o consumo de coisas mais naturais. Um Flop: aquelas taças doces (que todo mundo posta no instagram) exageradamente lambuzadas e melequentas - eca!

O que você come quando ninguém vê: Macarrão com salsicha.

Seu nome gastronômico na planilha da Odebrecht: Omelette du fromage 

Qual ingrediente da Arca do Gosto você é? Araçá-boi, porque misturado com álcool fica delícia hehe - aliás, quero ser uma caipirinha do Jean com todas as frutas da Arca <3