XÔ RESSACA: NOSSAS DICAS INFALÍVEIS

by Coentro Comunica


Depois de um carnaval bem pulado e de dias seguidos de bebedeira em excesso, não tem jeito, o corpo pede um descanso! Tem gente que sente a necessidade de comer alimentos bem leves para reidratar, outros dos mais gordurosos, e até quem só rebate com mais álcool. Qual é o seu truque para curar uma boa ressaca? Abaixo dividimos algumas das nossas armas para matá-la bem rápido!

X-Tudo e Coca Cola

Pesquisas norte-americanas explicam que a vontade de mandar um hambúrguer nessas horas não é uma escolha à toa. Sua digestão é lenta, fazendo com que a absorção do álcool também seja devagar. Além disso, ele ajuda a acelerar o metabolismo, dando mais energia ao corpo. Por essas e outras (e porque é bom mesmo com ou sem ressaca) sugerimos o nosso favorito da cidade: a Bullguer, que tem sanduíches do tamanho da sua fome e sem exageros, para não sobrar nenhuma culpa! Até porque, nem sempre comer gordura demais é bom quando o seu fígado já está sobrecarregado por conta do álcool. Durante o feriadão e até o dia 14/02, a Bullguer servirá, apenas na unidade da Vila Madalena, o Oinc, feito com hambúrguer de porco, cebola caramelizada na cerveja e semente de mostarda. Outra descoberta para o mal estar não aparecer é comer um ovo, de preferência frito, antes de ingerir bebidas alcoólicas. Isso porque o ovo possui uma proteína que ajuda a reverter à intoxicação provocada pelo álcool.  A escolha do seu preparo é justamente por conta da ser de lenta absorção. Nossa sugestão para comer é o Uovo, hambúrguer servido com ovo frito e maionese. Para acompanhar, uma boa Coca Cola gelada nesse momento cai perfeitamente!

Suco salva vidas

Todo mundo sabe que melancia tem um monte de água, mas tem gente que tem indigestão quando come a fruta na ressaca. Isso acontece porque as fibras da fruta não são mesmo tão fáceis de quebrar. Porém, ela realmente promove uma super hidratação do corpo! A solução? Fazer uma "limonada" de melancia, ótima para quem acorda com a boca seca depois de encher a cara. O processo é super simples: bata, usando a função pulsar do liquidificador, 1/4 de melancia em pedaços, sem deixar liso demais. Depois, passe por um coador fino para tirar todas as fibras e guarde o suco em uma garrafinha. Em uma jarra grande, misture o suco de 1 limão siciliano espremido, um pouco mais do suco de melancia e dilua em água, para ter uma bebida bem levinha, quase transparente. Adoce com um pouco de açúcar se achar necessário e sirva com bastante gelo. O concentrado de melancia rende para 2 ou 3 jarras e pode ser guardado em geladeira por até 2 dias. É salva vidas!

Uma artesanal para rebater

Dizem por aí que não é o álcool em si que causa os incômodos da ressaca, mas sim o processo que o corpo promove para “quebrá-lo”. Aquela ideia de que não há nada melhor do que tomar uma cerveja para rebater a bebedeira do dia anterior parte deste pressuposto e foi batizada pelos ingleses como “Hair of the Dog”. A teoria aposta que é preciso ingerir mais bebida alcoólica, em quantidades menores, em tese, para forçar o organismo a diminuir aos poucos este processo da quebra das partículas de álcool. Para amenizar o mal estar trazido pelos excessos elegemos a Tupiniquim Helles. A receita da cervejaria porto alegrense é a leitura da marca para o estilo alemão Munich Helles, com 5,2% de teor alcóolico! Ela tem coloração ouro claro, com boa formação de espuma. Na boca, baixo amargor, alto drinkability e sabores de cereais e malte pilsen em evidência. A cerveja pode ser encontrada em garrafas de 310 ml e 1 litro.

Cevichito reparador

Em sua origem, o ceviche era preparado para levantar os ânimos e dar energia para continuar o trabalho. Seu poder reparador vem da combinação de seus ingredientes potentes: peixes e frutos do mar, considerados afrodisíacos, combinados ao sal, que estimula o apetite, e às pimentas, que levam à produção de endorfinas e provocam sensação de prazer. Não é à toa que no Peru, o caldo do cozimento do ceviche é chamado de leite de tigre. Segundo as lendas locais, quem tomava esse caldo ganhava a força desse animal que representa virilidade. Nos países da América Latina, as cevicherias são pontos de encontro de pessoas que saem direto da balada para curar a ressaca! Gostaríamos que esse hábito se popularizasse por aqui, mas enquanto isso, porque não preparar um cevichito poderoso em casa? Abaixo a receita do  Bomba, do livro da Paty. O nome não é uma mera coincidência. Se preferirem fazer com outros frutos do mar e pimentas, o resultado vai ser igualmente gostoso!

Bomba

Para um colombiano, bomba é uma gíria tradicional que se refere a alimentos muito energéticos, que ajudam a levantar o ânimo e o espírito, a curar a ressaca ou a ficar mais forte. Pode ser um caldo, um suco ou um ceviche. A maioria das cevicherias do país oferece sempre sua versão do bomba, geralmente uma combinação de vários tipos de frutos do mar e boas pimentas.

Tempo de preparo: 60 minutos

Rendimento: 4 porções

Ingredientes

1 cebola roxa cortada picada

½ xícara (chá) de suco de laranja

10 ostras pequenas limpas * (Lave bem as ostras com água abundante e com uma escova dura para tirar a areia e os resíduos que possam estar nas conchas. Segure a ostra com um pano para proteger a mão e coloque-a com a parte plana para cima. Insira uma faca pequena ou um abridor de ostra em uma das dobradiças da concha em direção à parte mais larga. Com um leve movimento, corte o músculo abdutor que prende as valvas

da concha. Ela abrirá automaticamente. Retire a parte superior da concha)

80 g de vôngoles cozidos e sem casca * (Coloque os vôngoles frescos em salmoura por 15 minutos - utilize 2 litros de água e 3 colheres [sopa] de sal para cada quilo de vôngole. Retire-os da solução e coloque-os em água fervente por aproximadamente 5 minutos. Escorra-os, espere esfriar e, em seguida, tire-os das conchas com cuidado. Os vôngoles que não abrirem devem ser descartados)

120 g de camarão cozido * ( Em uma panela com água fervente e um pouco de sal, coloque os camarões (dentro de uma peneira) e deixe-os cozinhar por 15 segundos. Retire-os da água e passe-os em água gelada para interromper a cocção)

280 g de peixe branco

2 colheres (café) de sal

1 ½ pimenta-cumari picada em

rodelas bem finas

4 pedras de gelo

½ xícara (chá) de suco de limão

½ pimentão vermelho cortado em

fatias bem finas

10 folhas de coentro picadas

½ xícara de leite de coco

Modo de preparo

Coloque a cebola já cortada em água fervente por 30 segundos e depois deixe-a de molho no suco de laranja. Reserve. Tire cuidadosamente as ostras de suas conchas e coloque-as em uma tigela. Acrescente os vôngoles, os camarões e o peixe cortado em cubos e tempere com o sal e a pimenta-cumari. Em seguida, junte o gelo e o suco de limão para começar o processo de cocção. Sempre mexendo, acrescente a cebola com o suco de laranja, o pimentão e o coentro. Junte o leite de coco aos poucos (é importante não parar de mexer para não talhar) e siga misturando por 4 minutos. Prove e adicione água, se necessário, para equilibrar a acideze acerte o sal. Sirva o ceviche com patacones ou chips de sua preferência.