Coentre-se!

Que nos perdoe o manjericão, mas o coentro é fundamental. Tem cheiro, gosto, personalidade. "Mas rouba o sabor de tudo!", dirão os detratores. Não se usado na medida adequada, garantimos. Abaixo o preconceito! Coentro perfuma, colore e alegra! O que seria da moqueca da baiana sem coentro? Ou do guacamole mexicano sem esta ervinha? Do ceviche, se feito com salsinha?

Mas por que, então, ele ainda não caiu no gosto de tantos? Injustiçado, o coentro está presente da Ásia à América Latina e é a base de algumas das culinárias mais famosas do mundo, amplamente utilizado em países como Índia, Tailândia, México, Peru, Portugal e por aí vai. Extremamente popular no Norte e Nordeste brasileiros, esta erva ainda enfrenta bastante resistência no Sul e Sudeste, sobretudo em São Paulo, por conta das fortes imigrações italianas e árabes, que não a utilizam como tempero.

Para os que querem aventurar-se neste universo e enfrentar suas convicções de paladar, sugerimos ir devagar. Aposte nas combinações certas: o coentro foi feito sob medida para acompanhar peixes, saladas, vinagretes, sopas... E uma dica: se não quiser um sabor tão pronunciado, evite cozinhá-lo demais. Um punhado bem fresquinho e a vida tem mais graça!

Fizemos do coentro um convite ao encontro. Essa é nossa bandeira e desafiamos você a fazer parte desta cruzada!